Bárbara Francesquine é artista autodidata no jogo com bambolês e outros equipamentos de manipulação. Paralelamente é dançarina e dedica-se ao estudo da dança afim
 de
 encontrar

 novas 
possibilidades
 de 
criação e movimentação, compondo uma série de novas possibilidades e sensações performáticas e gerando novos canais de diálogo com o público. Bambolear remete então à idéia de manipular e dançar com os elementos.
Atualmente desenvolve trabalhos solo, colabora com diversas companhias de circo, e integra os coletivos Maya-Lila (dança) e Biolumini (circo). Atua em importantes centros e eventos nacionais como SESC, Festival Paulista de Circo, Virada Cultural, Convenção Brasileira de Malabares, Circo e Palhaço, Palhaçaria, Circuito Cultural Paulista, Circuito SESC de Artes, Festival internacional de Circo do SESC, Intercircu e Virada Esportiva, além de importantes festivais internacionais como o Boom Festival.
Em 2016 fundou o Projeto Triskle juntamente com Gustavo Ollitta, tendo co-dirigido Trancendências, primeiro espetáculo do grupo cuja estréia foi na Festa del Fuoco 2016, na Itália.
Em 2015 foi produtora e realizadora do III Encontro Brasileiro de Bambolês, buscando levar ao evento maior profundidade em termos de dança, criação e técnica.
Desde 2011 ministra workshops de bambolê dentro e fora do Brasil, em festivais de circo, centros culturais, escolas de circo e em parceria com diferentes companhias de circo de diversos estados brasileiros.
Desde 2014 desenvolve pesquisas e produções na área de vídeo-dança,juntamente com o cineasta Alexandre Salomão, tenho ministrado também oficinas prático-teóricas sobre o tema.

Back to Top